benefícios do gaming

Nintendo Playstation: a consola perfeita que nunca chegou até nós

O gaming faz cada vez mais parte das nossas vidas. Nos últimos anos, cada vez mais empresas têm apostado nesta indústria e em consolas nas quais adoramos passar dias inteiros a jogar os nossos jogos favoritos. Quer seja a Playstation, a Xbox, a Nintendo ou a Wii, gostamos de acompanhar os novos lançamentos das nossas consolas prediletas. Contudo, nas últimas décadas, existem algumas que nunca tivemos a oportunidade de jogar como é o caso da Nintendo Playstation, cujo protótipo se encontra agora em leilão no valor de 350 mil dólares. Vamos recordar a sua história e a de outras consolas que não viram a luz do dia.

Na década de 80, a Sony e a Nintendo ponderaram lançar uma consola híbrida (que lesse cassetes e cd’s). No entanto, a Nintendo acabou por fazer outro negócio com a Philips, e a Nintendo Playstation ficou por lançar. Tendo o negócio desfeito, todos os protótipos teriam, supostamente, de ser destruídos, mas tal acabou por não acontecer — Olaf Olafsson, antigo fundador e CEO da Sony Computer Entertainment, acabou por guardar o equipamento.

Depois de ter saído da Sony, Olafsson criou uma empresa de cartões de crédito, a Advanta, que acabou por ir à falência, em 2009. Os bens da empresa foram postos à venda num leilão online e Terry Diebold, um dos antigos colaboradores da empresa, acabou por comprar um lote de caixas por 75 dólares, o que equivale a 69,22€. Sem saber o que continham, Terry diz ter ficado “chocado” quando descobriu que tinha comprado o protótipo da Nintendo Playstation e alguns jogos por 75 dólares.

Depois de o seu filho, Dan Diebold, ter publicado imagens da consola no Reddit e de ter viajado pelo mundo para mostrar o equipamento em conferências, Terry Diebold chegou à conclusão de que essas demonstrações eram demasiado dispendiosas. Tinha chegado a altura de colocar a Nintendo Playstation à venda.

Inicialmente, Diebold tinha a intenção de a colocar à venda em outubro de 2019, mas depois decidiu avançar para leilão, que começou no dia 7 de fevereiro. Até agora as ofertas encontram-se nos 350 mil dólares, o que equivale a pouco mais de 323 mil euros. Se for vendida a este preço ou superior, será uma das consolas mais caras de sempre, porém como diz a Heritage Auctions, a entidade responsável pela venda do protótipo, “independentemente de onde for parar, irá continuar a ser uma peça central da história dos videojogos”. Se estás interessado em acompanhar o leilão ou, quem sabe, em comprar o protótipo, podes saber de tudo, aqui.

Atari Cosmos (1981)

Quando a Atari anunciou o Cosmos no início da década de 80, proclamou que seria uma consola sofisticada com tecnologia holográfica e de 3D. Apesar de ter ganho algum “buzz” assim que os primeiros protótipos começaram a ser experimentados, utilizadores perceberam que a consola não era assim tão revolucionária como a empresa tinha comunicado, nomeadamente, com a tecnologia holográfica que não passava de uma espécie de peça pré-impressa que funcionava como um acessório para alguns jogo sem ter os efeitos que a Atari tinha prometido. Assim que as críticas começaram a chegar a Atari rapidamente largou os planos do Cosmos e do sistema de gaming que estava a desenvolver. Todavia, algumas consolas chegaram a ser construídas e são hoje items de coleção.

Sega Neptune (1994)

A empresa responsável por Sonic, tentou nos anos 90 lutar pela hegemonia no mercado dos videojogos tendo lançando mais de 10 consolas neste período. Em 1995, a Sega já tinha lançado 8 consolas diferentes, nenhuma delas compatíveis ao nível de jogos, o que dificultava que uma delas se tornasse verdadeiramente um sucesso por não permitir que jogos anteriores pudessem ser jogados. Com este panorama, a chefia da Sega sentiu a necessidade de simplificar a sua linha de produtos, combinando duas das consolas que já tinha lançado – a Sega 32X e a Sega Genesis – numa consola que seria chamada Sega Neptune. Contudo, depois de alguns planos serem feitos, a empresa decidiu voltar atrás nos planos que tinha feito para a Neptune e focar-se na promoção da mais recente consola que tinha sido lançada na altura – a Sega Saturn. Apesar de as vendas não terem corrido bem nos Estados Unidos, a Saturn ainda é uma das consolas mais bem-sucedidas no Japão com quase 10 milhões de unidades vendidas até a produção ser descontinuada, por isso, podemos dizer que acabou por ser uma boa decisão.

Infinium Labs Phantom (2004)

Foi uma consola um pouco à frente do seu tempo, ao introduzir ideias que consumidores e game developers ainda não estavam preparados para aceitar e confiar. Para chegar ao mercado, a Infinium investiu 60 milhões de euros para trazer para o mercado uma consola que permitia que jogar jogos de PC numa TV, modificando a experiência de PC gaming para aquilo que vemos hoje em dia, mas há 16 anos atrás. Outras das inovações era a possibilidade de comprar digitalmente todos os jogos e fazer o download através da Internet...em 2004. Como ainda não havia práticas definidas para proteção de propriedade intelectual neste contexto, a maior parte das empresas mostrou-se cética face a esta opção. Quando o investimento passou a ser demasiado alto para o retorno esperado, a Infinium decidiu largar os planos para Phantom e a maior parte dos gamers não teve a oportunidade de experimentar esta consola. Ficaram, pelo menos, as ideias que influenciaram os modelos seguintes da Playstation, da Xbox, da Nintendo.

Lê também:

- Benefícios do Gaming

- 20 anos de The Sims

- Tudo sobre a nova Playstation 5

- Nova Xbox Series X

Comparar Produtos

    Comparar Produtos

    ×
    Utilização de cookies:Ao continuar a sua navegação está a consentir a utilização de cookies que possibilitam a apresentação de serviços e ofertas adaptadas aos seus interesses.Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura.Saiba mais aqui.