super bowl
super bowl
Social Media
Digital Culture

15 anos de YouTube
há pérolas que não se esquecem

Inicialmente foi pensado para ser um website de encontros, com o slogan “Tune in, hook up”(Sintoniza-te, engata), mas foram poucos aqueles que se entusiasmaram. Porém, com eventos como o da Janet Jackson e do Justin Timberlake, em 2004, na Super Bowl, Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim, os fundadores do site, perceberam rapidamente que os seus utilizadores preferiam apenas partilhar vídeos sobre os mais variados assuntos. E foi com a publicação do vídeo “Me at the Zoo” de 19 segundos, o primeiro vídeo do Youtube, que nasceu a verdadeira essência da plataforma, em 2005.

Pouco tempo depois, Susan Wojcicki -- a atual CEO do Youtube, mas que na altura estava encarregue das aquisições da Google --, ao ver um vídeo de dois rapazes a fazer lip sync de uma música dos Backstreet Boys, percebeu o lucro que os conteúdos criados pelos utilizadores poderiam dar. E assim, em 2006, conseguiu convencer a Google a comprar o Youtube. A transação ficou por 1.65 biliões de dólares, o que fez com que cada um dos fundadores ficasse com 400 milhões de lucro.

E a palavra “lucro” é sem dúvida a que define esta plataforma. No dia 3 deste mês, o Alphabet, que detém o Google e o YouTube, publicou as receitas de publicidade do ano de 2019. E quanto é que os anúncios do Youtube fizeram no ano passado? 15 biliões de dólares.

Para celebrar todo este sucesso, assim como os seus 15 anos de vida, deixamos aqui 15 vídeos icónicos.

“Me at the Zoo”

Como é natural, o primeiro vídeo do Youtube tinha de estar presente. Com apenas 19 segundos, este vídeo tem mais de 84 milhões de visualizações, mas provavelmente irá subir, porque muitos estão a aproveitar a data para recordar a primeira pérola da plataforma.

“Charlie bit my finger”

Este é um autêntico clássico de 2007. Depois de morder o irmão e de este se ter queixado devido à dor, o bebé Charlie começa-se a rir -- e nós também, porque é impossível não o fazer. Se já viste este clássico, podes sempre recordá-lo uma vez mais, pois vale a pena.

“Leave Britney alone”

O ano de 2007 trouxe alguns tesouros, de facto. E este vídeo é um deles, mas, se calhar, não pelas melhores razões. Chris Crocker decidiu fazer um vídeo para o Youtube a defender a performance de Britney Spears nos MTV Video Music Awards, que, na altura, não teve boas críticas. A quantidade de emoção presente na defesa da cantora levou a que o vídeo se tornasse viral, mas o grande número de comentários ofensivos levou a que Chris Crocker apagasse a sua conta do Youtube.

" >

“Baby”

Em 2009, Usher deu-nos a conhecer Justin Bieber, um dos artistas mais famosos do mundo atualmente, com a música “One Time”. No ano seguinte, Bieber lançou o single “Baby” e o respetivo videoclip”, que, até hoje, continua no top 3 dos vídeos com mais dislikes no Youtube.

“David after dentist”

Foi o segundo vídeo mais visto no Youtube, em 2009. E tal como o nome indica, o vídeo mostra uma criança, David, depois de vir do dentista, ainda com efeitos da anestesia. Em apenas três dias, conseguiu atingir mais de 3 milhões de visualizações. O sucesso foi tão grande que o vídeo foi a base para um sketch do Jimmy Kimmel Live, em 2014.

" >

“The Annoying Orange”

“The Annoying Orange” é uma websérie criada por Dane Boedingheimer, em 2009, onde o mote é uma laranja a chatear outras frutas e vegetais que estão na cozinha. Este vídeo, que chegou a mais de 100 milhões de visualizações, era para ser único, mas os seguidores começaram a pedir mais vídeos e o canal “realannoyingorange” nasceu. Boedingheimer, antes de lançar o vídeo que se encontra abaixo, já tinha feito outros com comida a falar, sendo este um dos primeiros que criou, em 2006.

“Friday”

Rebecca Black, em 2011, teve a oportunidade de fazer um videoclip, enquanto estava no secundário. O objetivo era ter uma experiência que nunca teve. E de facto, foi o que Rebecca teve, quando o vídeo “Friday” se tornou viral. Tal como Justin Bieber, este vídeo está conhecido por ser um dos vídeos com mais dislikes no Youtube. Neste momento, está na décima posição do ranking

" >

“Gangnam Style”

Em 2012, “Gangnam Style” de Psy fez história: foi o primeiro vídeo a chegar a um bilião de visualizações, cinco meses depois de ter sido publicado. Atualmente, conta com mais de três biliões. Consegues não dançar, quando a música começa a dar?

“Harlem Shake”

“Harlem Shake” é sem dúvida uma das sensações do Youtube. Em 2013, conquistou o mundo pela anarquia que se apodera do corpo, quando o beat da música começa a dar. Foi tão viral, que existem milhares de vídeos no YouTube de pessoas a fazerem o seu próprio “harlem shake”. Vê um dos mais conhecidos, aqui.

" >

“The Fox (Whats Does the Fox Say)”

A música “The Fox” foi criada por um duo norueguês, conhecido no seu país por fazer comédia improvisada na televisão. Esta música foi composta para fazer parte do seu programa, I Kveld med YLVIS, mas quando o videoclip foi publicado no canal TV Norge YouTube, o vídeo obteve mais de 11.4 milhões de visualizações e 57 mil comentários logo na primeira semana em que ficou online. No ano da sua criação, 2013, a música ficou no 29.º lugar do ranking “The hot 100” da Billboard”. Atualmente, o videoclip conta com mais de 912 milhões de visualizações.

“Linda, linda, listen”

Mateo, de três anos, derreteu a internet em 2014 ao tentar ganhar uma discussão com a mãe. Depois de a mãe saber que o filho lhe tinha desobedecido, tentou ter uma conversa com ele, mas o pequeno estava mais do que preparado para a discussão e tentou chamar a mãe à razão. Vê o vídeo e descobre se o teu filho também era ou é assim.

" >

“Hello”

O “Hello” da Adele destronou o recorde de “Gangnam Style”, em 2016. É considerado o vídeo mais rápido a chegar a um bilião de visualizações, uma vez que demorou apenas 88 dias para chegar a esse número. Atualmente, o videoclip da cantora britânica conta com mais de dois biliões de visualizações.

“Despacito”

Em 2017, Luis Fonsi e Daddy Yankee deram-nos a conhecer ”Despacito”, que é atualmente o vídeo mais visto no YouTube, contando com mais de 6 biliões de visualizações. Entre smartphones, computadores, tablets ou colunas de um bar ou discoteca a música passou pelo ouvido de todos nós.

" >

“YouTube Rewind”

Ironicamente, a própria plataforma conseguiu criar o vídeo com maior número de dislikes, mais precisamente 17.5 milhões. A razão para este resultado foi a ausência de algumas figuras notórias do Youtube, incluindo o se criador de conteúdos com mais subscrições no seu canal, PewDiePie.

“Baby Shark”

Um dos vídeos mais viciantes a serem feitos, tornou-se primeiro viral junto dos mais jovens e depois tornou-se um fenómeno junto de toda a gente que já não conseguia parar de cantarolar a melodia da música. Com 4.5 mil milhões de views no YouTube está no top 10 de vídeos mais vistos de sempre.

Comparar Produtos

    Comparar Produtos

    ×
    Utilização de cookies:Ao continuar a sua navegação está a consentir a utilização de cookies que possibilitam a apresentação de serviços e ofertas adaptadas aos seus interesses.Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura.Saiba mais aqui.