luzes de natal
luzes de natal
História
Cultura

Tudo Sobre a História
das Luzes de Natal

Thomas Edison, o inventor da primeira lâmpada elétrica funcional, foi também o criador do primeiro cordão de luzes elétricas.

Na altura do Natal de 1880, Edison pendurou essa grinalda no exterior do seu laboratório e os transeuntes viram as primeiras decorações natalícias iluminadas. No entanto, a moda não pegou e teriam ainda de passar quarenta anos para as luzes de Natal chegarem à posição que têm hoje - as verdadeiras estrelas das ruas, casas e lojas durante o mês de dezembro.

Apesar das árvores de Natal estarem tradicionalmente associadas a uma simbologia cristã, a sua origem moderna é secular - as árvores de Natal começaram a aparecer em casas das classes altas na Alemanha durante o século XVIII. E antes das luzes de Natal “descansarem” 11 meses por ano em arrecadações e sótãos, como acontece hoje, as famílias usavam velas para decorar as suas árvores de Natal. Esta prática era, por razões óbvias, perigosa e responsável por inúmeros incêndios domésticos.

Em 1882, um amigo e sócio de Edison na sua empresa, Edward H. Johnson, construiu o primeiro fio de luzes de Natal. Johnson montou à mão um conjunto com lâmpadas vermelhas, brancas e azuis e enrolou-o à volta da sua árvore de Natal - estava assim decorado o primeiro pinheiro de Natal iluminado eletricamente.

No entanto, o mundo ainda não estava preparado para receber luzes elétricas nas suas casas, pois a eletricidade ainda provocava muita desconfiança. Só em 1895, com um "ato presidencial”, é que a percepção pública começou a mudar: o Presidente dos EUA Grover Cleveland pediu para a árvore de Natal na Casa Branca ser iluminada com luzes elétricas . Mais tarde, na véspera de Natal de 1923, foi o Presidente Calvin Coolidge quem deu início a uma tradição na Casa Branca que se extende até hoje, ao iluminar a National Christmas Tree com 3.000 luzes elétricas.

Até 1903, quando a General Electric começou a comercializar kits de luzes já montados, as luzes de Natal estavam reservadas para os mais abastados ou para quem sabia mexer em fios elétricos. Na altura, montar luzes de Natal era algo dispendioso, pois implicava contratar um eletricista - iluminar uma típica árvore de Natal antes de 1903 custava cerca de 2.000 dólares.

Mas se tudo começou com Thomas Edison e Edward Johnson em 1880, a verdade é que o sucesso comercial desta criação ficou a dever-se a Albert Sadacca. A família de Sadacca era dona de uma loja de iluminação e, em 1917, quando ainda era adolescente, Albert sugeriu que se começassem a vender luzes coloridas de Natal. Já nos anos 20, Albert e os seus irmãos fundaram a National Outfit Manufacturers Association (NOMA), uma associação comercial, transformada depois numa empresa, que produzia as suas próprias luzes de Natal. A NOMA Electric Co. dominou o mercado até aos anos 60.

História
Cultura

Nos dias que correm, a montagem das luzes de Natal na rua é o primeiro sinal do que aí se avizinha: jantares de amigos e colegas, trocas de presentes, família reunida à volta de uma mesa recheada de comida e, claro, a montagem da árvore de Natal - só concluída com as luzes elétricas coloridas.

Queres encontrar os responsáveis por iluminar a nossa época festiva? Eles aí estão. Obrigado Thomas, Edward e Albert!

Produtos Comparados

Limpar Tudo

×
Utilização de cookies:Ao continuar a sua navegação está a consentir a utilização de cookies que possibilitam a apresentação de serviços e ofertas adaptadas aos seus interesses.Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura.Saiba mais aqui.