rumores óscares 2019
rumores óscares 2019
Cinema
Cultura

Principais rumores para
os prémios Óscares 2019

É aquela altura do ano especial para cinéfilos e para todos aqueles que gostam do mundo dos filmes: a época dos prémios que antecedem os Óscares. O hype para aquele que é o maior evento anual de Hollywood começa a crescer em setembro, com o fim dos principais festivais de cinema, mas é agora que começamos a fazer balanços e a colocar realizadores e atores, lado a lado, para perceber, afinal, para que lado pende a balança na hora da corrida para receber as desejadas estatuetas douradas.

Rumores para Melhor Filme

Estas são cinco hipóteses com fortes probabilidades de levar a distinção (e estatueta) para casa.

A Star Is Born — Assim Nasce Uma Estrela

Esta estrela já nasceu quatro vezes: a primeira, em 1937, aconteceu pela mão de William A. Wellman. É o original, a preto e branco, e iria servir de base para todos os outros, embora com uma nuance: nesta versão, o enredo desenrola-se nos bastidores de Hollywood. É então que, quase duas décadas depois, em 1954, dá-se o primeiro remake, quando o realizador George Cukor faz uma fita com 3 horas de duração focando os dois lados da história, e não só o da personagem masculina. Por fim, em 1976, é levado a cabo aquele que é, talvez, o remake mais popular, com Barbra Streisand como protagonista e leva a narrativa a transitar de Hollywood para o mundo da música. E agora, saltando a janela do tempo, chega-nos a quarta versão de Assim Nasce Uma Estrela (A Star Is Born no título original), um dos grandes favoritos de 2018 dos críticos e do público.

Roma

Disponível para visualização para quem possui subscrição da Netflix, Roma é o regresso do mexicano Alfonso Cuarón às origens. Neste caso, de forma literal, visto tratar-se de um trabalho baseado em factos da vida do próprio realizador e da sua juventude. E, não: apesar da sugestão do título, a trama não se centra na capital italiana. Aqui, “Roma” refere-se ao bairro onde este cresceu, nos anos 70, na Cidade do México. De acordo com o site Gold Derby, é o grande favorito ao galardão principal de "Melhor Filme", a par de Assim Nasce Uma Estrela.

First Man — O Primeiro Homem Na Lua

O 'biopic’ de Chazelle é um dos melhores do ano. Porque é mais do que apenas contar o primeiro passo na Lua, feito acompanhado por milhões de pessoas em todo o mundo em 1969, e que imortalizou nos livros de história a frase "um pequeno passo para um homem, um salto gigantesco para a humanidade".

Black Panther

Não é novidade: a Academia não é muito fã de filmes de super-heróis. E já que a ideia da nova categoria – Óscar para "Filme Popular" – morreu ainda antes mesmo de nascer (e que Black Panther muito provavelmente meteria ao bolso num ápice), a aventura dos estúdios da Marvel passada na riquíssima (e fictícia) nação africana de Wakanda pode muito bem receber uma nomeação para "Melhor Filme", especialmente depois de já estar entre os cinco eleitos para os Globos de Ouro naquela categoria – como filme dramático.

Blackkklansman: O Infiltrado

Não só é um dos melhores filmes do ano como um dos melhores da carreira de Spike Lee — o que por si só já constitui desde logo bom presságio. Alternando entre o sóbrio e o hilariante, mas com tons profanos beijados pontualmente com o sabor da tragédia, o último trabalho do realizador aponta (e dispara!) em todos os sentidos na discussão sobre racismo e preconceito.

Rumores para Melhor Ator

Aqui vão algumas das principais apostas para o Óscar de Melhor Ator:

Bradley Cooper

O 'frontrunner'… até Christian Bale decidir engordar uns quilos e fazer das suas (mas já lá vamos). Porém, mesmo que não ganhe pela interpretação do seu bem íntimo Jackson Maine, a Academia pode muito bem procurar compensá-lo na categoria de Melhor Filme ou Melhor Realização (numa delas, pelo menos, deverá constar), especialmente pelo trabalho que desenvolveu para construir a personagem – chegou a contactar e a passar uns dias em Seattle com Eddie Vedder, vocalista dos Pearl Jam, que lhe chamou "maluco" por tentar seguir em frente com a ideia de adaptar um filme de 1937.

Cinema
Cultura

Christian Bale

A competição e a principal razão pela qual Cooper vai ter de suar um bocadinho a cadeira na derradeira noite. Rei das nomeações para os Globos de Ouro, a grande antecâmara dos Óscares, Vice, do realizador Adam McKay, conta também com um par de nomeações para os SAG (Screen Actors Guild — o Sindicato dos Atores dos EUA).

E, como tal, existe muito entusiasmo em torno do Dick Cheney recriado por Christian Bale. Não só pela transformação física (mais uma) que o levou a engordar perto de 20 quilos, coisa que a Academia adora (cinco dos últimos seis vencedores da categoria consumaram alterações físicas acentuadas para ganharem a distinção), mas por toda a caracterização que o papel exigiu.

Ryan Gosling

Aos 38 anos, Ryan Gosling é um dos nomes mais apetecidos da indústria, mas que também aguça a curiosidade daqueles que a seguem mais de perto, especialmente pela escolha peculiar dos projetos que abraça. O seu Neil Armstrong é só mais um caso disso. Desajeitado em público, mas incrivelmente dotado de intelecto, o primeiro homem a pisar o solo lunar de Gosling é uma versão robótica de um coração carregadíssimo de emoções — só que marcado por circunstâncias pessoais que vergariam muito boa gente. Mas não a ele.

Rami Malek

Trazendo consigo aquele arregalado de Mercury, o 'biopic' Bohemian Rhapsody é um daqueles casos em que se dificilmente agradará a gregos e troianos — haverá sempre alguém insatisfeito com a representação de Rami Malek, muito por culpa da magnitude da personagem interpretada. Contudo, custa a crer que não andará envolvido no falatório dos nomeados.

Cinema
Cultura

John David Washington

"Filho de peixe sabe nadar", reza o ditado popular. E quando se é filho de Denzel Washington, o pergaminho genético podia muito bem ser um fardo demasiado pesado. Porém, não o foi. Pelo menos, a julgar pelas críticas favoráveis à sua prestação no último filme de Spike Lee, Blackkklansman. Antes pelo contrário: a lente de Lee parece adorar a sua cara tanto quanto gostou da do pai em "Malcolm X".

Rumores para Melhor Atriz

Aqui estão algumas das principais favoritas ao Óscar de Melhor Atriz:

Lady Gaga

Um dos nomes a ter em conta. É a estrela cintilante de A Star is Born — Assim Nasce Uma Estrela e, se há previsão ou rumor sobre que atriz ocupará a lista final de nomeados, a mulher nascida com o nome Stefani Angelina Germanotta está na linha da frente, segundo as casas de apostas.

Cinema
Cultura

Olivia Colman

A par de Gaga, uma das grandes favoritas — senão a favorita. Ou assim sugerem as críticas e a opinião dos media especializados desde que A Favorita, de Yorgos Lanthimos, foi apresentado em festivais. A sua interpretação da Rainha Ana da Grã-Bretanha encantou meio mundo e as nomeações para o SAG e os Globos de Ouro (que venceu em 2016) são disso exemplo.

Emily Blunt

Inicialmente, o Regresso de Mary Poppins era visto como uma mera jogada comercial que apelava ao coração daqueles que gostaram do original da Disney. Mas poderemos estar perante uma surpresa inesperada, muito por culpa da performance de Emily Blunt no papel de Miss Poppins. Recorde-se que Julie Andrews, protagonista do original de 1958, venceu o Óscar de Melhor Atriz. Se a esta receita lhe juntarmos o sucesso de bilheteira que o filme deverá alcançar, a sua interpretação vai continuar fresca na memória dos votantes.

Yalitza Aparicio/Elsie Fisher/Kiki Layne

Yalitza Aparicio é uma das atrizes que pode debutar nestas andanças (leia-se conversações para os Óscares) e peça central no fantástico exercício de memória de Alfonso Cuarón, em Roma. Sendo um dos favoritos a levar estatuetas para casa, especialmente nas categorias de Melhor Realizador e Melhor Filme, não será descabido esperar que a atriz principal do filme seja uma das candidatas. É certo que não recebeu nenhum empurrãozinho no circuito dos críticos e que Emily Blunt enfraqueceu um pouco as suas hipóteses, mas é provável que figure entre os nomes finalistas. E possa surpreender tudo e todos.

Mas se os Óscares quiserem refrescar os nomes mais badalados e procurarem por uma atriz que emergiu em 2018, Elsie Fisher é uma sólida candidata pelo papel em Eighth Grade, de Bo Burnham. Assim como Kiki Layne, protagonista de If Beale Street Could Talk, de Barry Jenkins.

Cinema
Cultura

Glenn Close/Mellissa McCarthy/Toni Collette/Kathryn Hahn

A veterana Glenn Close (The Wife) é sempre uma opção a considerar, ao passo que Mellissa McCarthy, nome habitualmente assimilado à comédia, está a receber muito crédito pelo papel em Can You Ever Forgive Me (há quem diga que é o melhor trabalho da sua carreira).

Contudo, também seria interessante ver reconhecido o papel de Kathryn Hahn em Private Life (Netflix), visto que é o dos melhores do ano e um dos melhores da plataforma. Toni Collette, por seu turno, era até há uns meses uma das favoritas — só que A Favorita e Assim Nasce Uma Estrela apareceram — por Hereditary. Porém, é sabido que quando o filme sugere terror, a maior parte dos votantes afasta-se um pouco. E, com isso, as suas hipóteses.

E estes nomes também vão andar por lá...

A fazer jus aos rumores que circulam na imprensa norte-americana, segue uma lista de filmes que também poderão figurar nos nomeados e que, mesmo que não o estejam, merecem uma menção honrosa por, de uma forma ou de outra, terem marcado o ano cinematográfico.

A Quiet Place ('Um Lugar Silencioso" em Portugal) de John Krasinski foi uma das surpresas agradáveis do ano. É um drama que tem uma personagem não visível, mas que está sempre presente: o som (ou a falta dele). Por outras palavras, como se pode ler nesta crítica, este é um filme que “consegue ser barulhento sem fazer qualquer ruído”.

Cinema
Cultura

E já que se fala de barulho e ruído, há que fazer nova referência ao filme A Favorita, do grego Yorgos Lanthimos ("O Sacrifício de Um Cervo Sagrado", "A Lagosta"). Porque este é um daqueles que tem gerado sururu desde que abriu o Festival de Cinema de Nova Iorque — e deverá conseguir nomeações em várias categorias.

Ainda assim, existem outros filmes que devem estar perto de, pelo menos, algumas nomeações: Isle of Dogs ("Ilha dos Cães") de Wes Anderson, Beautiful Boy de Felix Van Groeningen (o ator Timothée Chalamet deve garantir lugar na lista de Melhor Ator Secundário) ou Green Book — Guia Para a Vida (estreia em Portugal no início do próximo ano) de Peter Farrelly, com Mahershala Ali e Viggo Mortensen nos principais papéis, que também deverá também contar com algumas nomeações se tivermos em conta a receção calorosa que recebeu no festival de cinema de Toronto (TIFF).

Já Ready Player One, de Steven Spielberg, a julgar pela lista oficial provisória divulgada pela organização dos Óscares de 9 categorias, poderá aspirar a alguma sorte nas categorias técnicas. No entanto, convém não esquecer títulos como o polaco Cold War ou If Beale Street Could Talk (baseado no livro de James Baldwin) do realizador de Moonlight, Barry Jenkins.

Produtos Comparados

Limpar Tudo

×
Utilização de cookies:Ao continuar a sua navegação está a consentir a utilização de cookies que possibilitam a apresentação de serviços e ofertas adaptadas aos seus interesses.Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura.Saiba mais aqui.